Informação

Este blog tem a modesta pretensão de divulgar somente orações CATÓLICAS, conforme a Santa Tradição da Igreja. Pedimos a caridade de nos informar eventual erro de digitação e/ou tradução, ou link quebrado (vejam o formulário no menu lateral). Gratos.

Pedido

"Aproveitemos o tempo para santificação nossa e dos nossos parentes e amigos. Solicitam orações, que estaremos rezando juntos, em união de orações aos Sagrados Corações."

.


"Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco. Bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém."

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Orações a Santa Ângela de Merici

Morte de Santa Ângela de Merici
Corpo incorrupto

 

1ª ORAÇÃO A SANTA ÂNGELA DE MERICI


Ó Deus, que Santa Ângela de Mérici interceda junto a Vós, para que possamos seguir seus exemplos de caridade e prudência, proclamando-os em nossa vida. Amém.

Santa Ângela de Mérici, rogai por nós.

2ª ORAÇÃO A SANTA ÂNGELA DE MERICI


Prece da confiança em Deus

Deus, nosso Pai, abri o nosso entendimento para compreendermos que a vida é sempre um acreditar mais uma vez; um ato de fé que fazemos a cada passo, a cada instante, a cada dia, até o último momento de nossa vida. Santa Ângela a vós confiou toda a sua existência, os momentos tristes e felizes, os bons resultados e os fracassos, seus sonhos e pesadelos. De vós recebeu amparo, socorro, proteção até o fim. Quando tudo nos parecer adverso, quando o mundo nos parecer mau e perverso, ajudai-nos, ó Deus de Amor e de Ternura, a continuar acreditando, a ter forças para dar mais um passo. Que saibamos o significado do que é viver plenamente a vida que nos destes: Amar-nos uns aos outros como Jesus nos amou.

*

A Novena Irresistível Ao Sagrado Coração de Jesus

Novena irresistível ao Sagrado Coração de Jesus


FESTA MÓVEL: A Igreja celebra a Festa do Sagrado Coração de Jesus 
na sexta feira da semana seguinte à Festa de Corpus Christi. Vide aqui


2017: 23 Jun - Novena de 14 a 22 de junho 
2018: 08 Jun - Novena de 30 de maio a 7 de junho 
2019: 28 Jun - Novena de 19 a 27 de junho  
2020: 19 Jun - Novena de 10 a 18 de junho

 

Ó meu Jesus, que dissestes: "Em verdade vos digo, pedi e recebereis, procurai e achareis, batei e ser-vos-á dado!" Eis que bato, procuro e peço a graça...

Pai Nosso, Ave Maria e Glória.

Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós!

Ó meu Jesus, que dissestes: "Em verdade vos digo, qualquer coisa que peçais ao meu Pai em meu nome, Ele vo-lo concederá!" Eis que ao Vosso Pai, em Vosso nome, eu vos peço a graça... 


Pai Nosso, Ave Maria e Glória.

Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós!

Ó meu Jesus, que dissestes: "Em verdade vos digo, passarão o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão!" Eis que, apoiado na infalibilidade das Vossas santas palavras, eu Vos peço a graça...


Pai Nosso, Ave Maria e Glória.
 

Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós!

Oração: Oh Sagrado Coração de Jesus, a quem uma única coisa é impossível, isto é, a de não ter compaixão dos infelizes, tende piedade de nós, míseros pecadores, e concedei-nos as graças que Vos pedimos por intermédio do Coração Imaculado da Vossa e nossa terna Mãe.

São José, Amigo do Sagrado Coração de Jesus, rogai por nós.

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos os degradados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei. E depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto de vosso ventre. Ó clemente ! ó piedosa ! ó doce sempre Virgem Maria!

V. Rogai por nós Santa Mãe de Deus.
R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.

Coração Sacratíssimo de Jesus, confio em vós!


Ladainha de Santa Ângela Merici

 

Ladainha de Santa Ângela Merici

Memória: 01 de junho - Vida

Senhor, tende piedade.
Cristo, tende piedade.
Senhor, tende piedade.
Cristo, ouvi-nos.
Cristo, atendei-nos.
Deus, o Pai do céu, tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós.
Deus, o Espírito Santo, tende piedade de nós
Santíssima Trindade, um sOh! Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, Mãe de Deus, protetora de Santa Angela, rogai por nós.
Santa Ângela Merici, rogai por nós.
Santa Angela, favorecida com o preciosos dons de Deus desde a infância tua, rogai por nós.
Santa Angela, dedicada à prática de todas as virtudes desde os anos ternos, rogai por nós.
Santa Angela, que sempre preservou a pureza imaculada, rogai por nós.
Santa Angela, que por teu amor para a santa pureza, tivestes mérito em receber o teu nome, rogai por nós.
Santa Angela, que desde a infância, descobriu o teu deleite na solidão, rogai por nós.
Santa Angela, que levava uma vida angelical na casa dos pais, rogai por nós.
Santa Angela, que suportastes diariamente no teu corpo a mortificação de Jesus, rogai por nós.
Santa Angela, cujo dom era de conciliar os mais encarniçados inimigos, rogai por nós.
Santa Angela, que aos treze anos tornou-se uma terciária de São Francisco e sempre se manteve fiel, rogai por nós.
Santa Angela, dotado com as graças de oração e de contemplação, rogai por nós.
Santa Angela, que visitou a Terra Santa, e seguiu as pegadas de sangue de Jesus, rogai por nós.
Santa Angela, que triunfou sobre as ilusões do diabo, rogai por nós.
Santa Angela, que não foste aflita com a perda dos teus olhos ao visitar os lugares santos, rogai por nós.
Santa Angela, cuja visão foi milagrosamente restaurado na Ilha de Candia, rogai por nós.
Santa Angela, quem o amor de Deus havia ferido e que este mesmo amor curou, rogai por nós.
Santa Angela, modelo de perfeita abnegação e humildade verdadeira, rogai por nós.
Santa Angela, que como Jacó, foste permitido ver a escada misteriosa, rogai por nós.
Santa Angela, escolhida por Deus para ser a mãe de muitas santas virgens, rogai por nós.
Santa Angela, fundadora da Ordem das Ursulinas ilustres, rogai por nós.
Santa Angela, a quem Deus prometeu que essa ordem deve sempre subsistir, rogai por nós.
Santa Angela, que cheia de alegria, entregou tua alma nos braços do Senhor, rogai por nós.
Santa Angela, cujo corpo permaneceu incorruptível após a morte, rogai por nós.
Santa Angela, padroeira das mães cristãs, rogai por nós.
Santa Angela, protetora das jovens, rogai por nós.
Santa Angela, nossa mãe e advogada, rogai por nós.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,
Perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,
Ouve-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,
Tende piedade de nós.

Rogai por nós, Oh! gloriosa mãe Santa Angela,
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos

Oh! Deus, que por meio de nossa Mãe Santa Ângela iniciou-se uma nova Ordem das virgens santas que floresceu na Tua Igreja, concedei, por sua intercessão, que possamos imitar as suas virtudes angelicais, e abandonando todas as coisas terrenas, para que possamos ser considerados digno da felicidade eterna, através de Jesus Cristo Nosso Senhor. Amém.

Visto em: http://www.oracoes.info/Ladainha019.html.

*

domingo, 26 de maio de 2013

Oração do Triságio ou Trisagium

O TRISÁGIO




OFERECIMENTO

Para ganhar as indulgências, os que rezarem o Triságio.

Rogamos-te, Senhor, pelo estado da Santa Igreja e Prelados dela; pela exaltação da Fé Católica, extirpação das heresias, paz e concórdia entre os príncipes cristãos, conversão de todos os infiéis, hereges e pecadores; pelos agonizantes e peregrinos, pelas benditas almas do Purgatório e mais piedosos fins de nossa Santa Madre Igreja. Amém.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

5 Orações a Nossa Senhora Auxiliadora

5 ORAÇÕES À NOSSA SENHORA AUXILIADORA


Festa: 24 de Maio. Comemora-se todo dia 24.

 1ª ORAÇÃO


Santíssima Virgem Maria
a quem Deus constituiu Auxiliadora dos Cristãos,
nós vos escolhemos como Senhora e Protetora desta casa.
Dignai-vos mostrar aqui Vosso auxílio poderoso.

Preservai esta casa de todo perigo:
do incêndio, da inundação, do raio, das tempestades,
dos ladrões, dos malfeitores, da guerra
e de todas as outras calamidades que conheceis.

Abençoai, protegei, defendei,
guardai como coisa vossa
as pessoas que vivem nesta casa.

Sobretudo concedei-lhes a graça mais importante,
a de viverem sempre na amizade de Deus,
evitando o pecado.

Dai-lhes a fé que tivestes na Palavra de Deus,
e o amor que nutristes para com Vosso Filho Jesus
e para com todos aqueles
pelos quais Ele morreu na cruz.

Maria, Auxílio dos Cristãos,
rogai por todos que moram nesta casa
que Vos foi consagrada.

Amém.


2ª ORAÇÃO 

(Composta por São João Bosco)  


Ó Maria, Virgem poderosa,
Tu, grande e ilustre defensora da Igreja;
Tu, auxílio maravilhoso dos cristãos;
Tu, terrível como exército ordenado em ordem de batalha
Tu, que só, destruíste toda heresia em todo o mundo:
Ah! Nas nossas angústias, nas nossas lutas,
nas nossas aflições, defende-nos do inimigo;
e, na hora da morte, acolhe a nossa alma no Paraíso.
Amém.



3ª ORAÇÃO


Ó Santíssima e Imaculada Virgem Maria,
terníssima Mãe nossa e poderoso Auxílio dos Cristãos,
nós nos consagramos inteiramente
ao vosso doce amor e ao vosso santo serviço.
Consagramo-vos a mente com seus pensamentos,
o coração com seus afetos, o corpo com seus sentidos
e com todas as suas forças,
e prometemos querer sempre trabalhar
para a maior glória de Deus e a salvação das almas.
Vós, entretanto, ó Virgem incomparável,
que fostes sempre a Auxiliadora do povo cristão,
continuai, por piedade, a mostrar-vos tal,
especialmente nestes dias.
Humilhai os inimigos de nossa Santa Religião
e frustrai seus perversos intentos.
Iluminai e fortificai os Bispos e os Sacerdotes,
e conservai-os sempre unidos
e obedientes ao Papa, mestre infalível;
preservai da religião e do vício a incauta mocidade;
promovei as santas vocações
e aumentai o número dos ministros sagrados,
a fim de que, por meio deles,
se conserve o reino de Jesus Cristo entre nós
e se estenda até os últimos confins da terra.
Suplicamo-vos também, ó dulcíssima Mãe nossa,
lanceis continuamente vossos olhares piedosos
sobre a incauta mocidade rodeada de tantos perigos,
sobre os pobres pecadores e moribundos;
sede para todos, ó Maria, doce esperança,
Mãe de misericórdia e Porta do Céu.
Mas também por nós vos suplicamos, ó grande Mãe de Deus.
Ensinai-nos a copiar em nós vossas virtudes,
e de um modo especial vossa angélica modéstia,
a fim de que, por quanto for possível, com nossa presença,
com nossas palavras e com nosso exemplo,
representemos ao vivo no meio do mundo
a Jesus, vosso bendito Filho,
vos façamos conhecer e amar,
e possamos por este meio salvar muitas almas.
Fazei mais, ó Maria Auxiliadora,
que estejamos todos unidos
debaixo do vosso maternal manto.
Fazei que nas tentações
vos invoquemos logo com toda a confiança.
Fazei, enfim, que o pensamento
de que sois tão boa, tão amável e tão querida,
a lembrança do amor que tendes aos vossos devotos,
nos conforte de tal modo que, na vida e na morte,
saiamos vitoriosos contra os inimigos de nossa alma,
e possamos depois unir-nos convosco no Paraíso. Amem.

Maria, Auxílio dos Cristãos, rogai por nós.


4ª ORAÇÃO


Oração de Súplica a Nossa Senhora Auxiliadora

Santíssima Virgem, Mãe de Deus, eu ainda que indigno pecador prostrado a vossos pés em presença de Deus onipotente vos ofereço este meu coração com todos seus afetos.

A vós o consagro e quero que seja sempre vosso e de vosso Filho Jesus.

Aceitai esta humilde oferta, vós que sempre haveis sido a auxiliadora do povo cristão.

Oh! Maria, refúgio dos atribulados, consolo dos aflitos, tende compaixão da pena que tanto me aflige, do apuro extremo em que me encontro.

Rainha dos Céus, em vossas mãos coloco minha causa. Se bem que nos casos desesperados se mostra mais potente vossa misericórdia e nada pode resistir a vosso poder.

Alcançai-me Mãe minha a graça que vos peço se é do agrado de meu Deus e Senhor. Amém.
 

5ª ORAÇÃO

de São João Bosco

OFERECIMENTO A NOSSA SENHORA AUXILIADORA


Ensinai-me, oh! Maria Auxiliadora, a ser doce e bom em todos os acontecimentos de minha vida;

Nos desenganos, no descuido de outros, na falta de sinceridade daqueles em quem acreditei, na deslealdade daqueles em quem confiei.

Ajudai-me a esquecer de mim mesmo para pensar na felicidade dos outros; a ocultar meus pequenos sofrimentos de tal modo que seja eu o único que os padeça.

Ensinai-me a tirar proveito deles, a usá-los de tal modo que me suavizem, não me endureçam nem me amarguem;

Que me façam paciente e não irritável; que me façam amplo em minha clemência e não estreito e despótico.

Que ninguém seja menos bom, menos sincero, menos amável, menos nobre, menos santo por ter sido meu companheiro de viagem no caminho até a vida eterna.

Amém.
 
Nossa Senhora Auxiliadora, rogai por nós!


*

domingo, 19 de maio de 2013

Sete dias em honra a São Felipe Neri

Sete dias em honra a São Felipe Neri


DE  19 A 25 DE MAIO

Memória: 26 de maio


 
Primeiro Dia

Oração para alcançar a virtude da humildade:

Oh! meu glorioso protetor São Felipe! Que vivendo sobre esta terra fostes tão amante da humildade, que tivestes por coisa vil não somente os elogios, mas até mesmo apreço dos homens; alcançai também para mim esta tão linda virtude.

Já vedes quão orgulhoso sou em meus pensamentos, quão altivo em minhas palavras, e quão ambicioso em minhas obras.

Ah! Alcançai-me a humildade de Coração, e que meu entendimento desterre de si toda altivez, e que tenha profundamente impresso aquele vil sentimento que tivestes de vós mesmo, reputando-vos pelo pior de todos os homens, e por isso vos alegrastes de ser desprezado, e vós mesmo buscastes os meios de ser tido como nada. Santo meu, alcançai-me a verdadeira humildade de coração, sob conhecimento de meu nada; para que sendo eu desprezado, me alegre disso; vendo-me postergado, não me dê por ofendido; sendo elogiado não me ensoberbeça; mas sim que somente busque ser grande aos olhos de Deus, e receba unicamente dele toda minha exaltação.

Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória.

terça-feira, 14 de maio de 2013

Devoções de Maio

Clique para ver mais imagens de
Nossa Senhora de Fátima

DEVOÇÕES DE MAIO



Acompanhe novas Devoções do mês de Maio neste link.  


A qualquer tempo:


Devoção Mensal:




Sempre que possível, fazei a caridade de rezar por este nosso apostolado católico. Agradecemos com nossas orações recíprocas. 


Atualizado em 07/05/2018 

*

segunda-feira, 13 de maio de 2013

13 de Maio: Viva Nossa Senhora de Fatima!

Nossa Senhora de Fátima e os pastorzinhos
by Charles Bosseron Chamber
CLIQUE PARA AMPLIAR

 

13 de Maio


Viva Nossa Senhora de Fátima!

Cantemos juntos para Nossa Senhora:

Sermão sobre Nossa Senhora de Fátima, pelo Rev. Pe. Ernesto Cardozo:

 

Leia: A Mensagem de Fátima em geral  

Esperamos o cumprimento de sua grande promessa... “no fim, o meu Imaculado Coração triunfará”! _

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Novenário em Honra do Divino Espírito Santo

Novenário em Honra do Divino Espírito Santo


A novena inicia no dia seguinte à Solenidade da Ascensão, sexta-feira da VI Semana da Páscoa, mesmo que a Solenidade da Ascensão seja transferida para o VII Domingo (como é o caso do Brasil). 
 

Pentecostes é uma data móvel, e é celebrada 50 dias após a Páscoa:

2017 - 04/06 - novena: de 26/05 a 03/06

2018 - 20/05 - novena: de 11 a 19/05

2019 - 09/06 - novena: de 31/05 a 08/06

2020 - 31/05 - novena: de 22 a 30/05


*  *  *


NOVENÁRIO EM HONRA

DO DIVINO ESPÍRITO SANTO

DES
—Imprimatur.
Fortaleza, 11-11-34.
MONS. J. A. FURTADO Pro-Vigario Geral 


ÀS ALMAS PIEDOSAS

 
Propagar o culto ao Divino Espirito- Santo é a razão deste livrinho que vai acompanhado dos votos ardentes de quem anseia ver tributada uma devoção con­digna ao Santificador das almas.
Lamenta-se por toda a parte que o po­vo cristão ignore o dogma da habitação em nós da terceira pessoa divina.
Em boa hora aparece este Novenário e é de esperar que da difusão dele venha resultar melhor conhecimento da preciosidade da graça entre os fiéis.
Queira o Espirito Santo abençoar este trabalhozinho feito em sua honra e ilu­mine os corações com os seus divinos dons. 

BIBLIOGRAFIA

The Forgotten Paraclete—Mgr. Landrieux
La Mission de 1′Eprit Saint—E. Manning — Archevêque de Westminster.
Dévotion au Saint-Esprit — Friaque.
Catecismo Católico — Dcharbe.
L’année liturgique — Dom Gueranger.
A alma Eucaristica. 


ORAÇÃO PREPARATÓRIA

Vinde Santo Espirito, enchei os cora­ções de vossos fieis e acendei neles o fogo de vosso divino amor.
V — Enviae, Senhor, o vosso Espirito e tudo será creado.
V — E assim renovareis a face da terra. 

OREMOS
Deus, que ilustraes os corações dos vos­sos fieis com a luz do Espirito-Santo, fa­zei que pelo mesmo Espirito saibamos o que è reto, e nos alegremos sempre com sua consolação.
Amen. 

ORAÇÃO

Espirito-Santo, divino Paracleto, Pae dos pobres, consolador dos aflitos, Santificador das almas, eis-me prostrado em vos­sa presença; eu vos adoro com a mais profunda submissão e repito mil vezes, com os Serafins que rodeiam o Vosso trono: Santo! Santo! Santo!
Vós que enchestes de imensas graças a alma de Maria, e inflamastes de santo zelo os corações dos Apostolos, dignai-vos também abrazar o meu coração com o vosso amor. Aparecestes em forma de nuvem, de lingua de fogo, de pomba, para revelar as comunicações de vossa caridade.
Cobri-me com a sombra de vossa pro­teção, ensinai-me a maneira de vos lou­var incessantemente; dai-me costumes puros.
Emfim, sois o Autor de todos os dons celestes. Ah! eu vos suplico, vivificai-me com Vossa graça, santificae-me com vossa caridade, governai-me com vossa sabedoria, dotai-me como filho por vossa bon­dade e salvai-me pela vossa infinita mise­ricórdia, a fim de que não cesse nunca de vos abençoar, louvar e amar na terra, du­rante minha vida, em seguida no céu por toda eternidade. Amen. 

Novena de Pentecostes

A Novena inicia no dia seguinte à Solenidade da Ascensão, sexta-feira da VI Semana da Páscoa, mesmo que a Solenidade da Ascensão seja transferida para o VII Domingo (como é o caso do Brasil).



Pentecostes é uma data móvel, 
e é celebrada 50 dias após a Páscoa:

2017 - 04/06 - novena: de 26/05 a 03/06
2018 - 20/05 - novena: de 11 a 19/05
2019 - 09/06 - novena: de 31/05 a 08/06
2020 - 31/05 - novena: de 22 a 30/05

Novena de Pentecostes


O MODO DE FAZER:

O objetivo principal da novena, além de pedir algum dom a Deus ou agradecê-lo, é também um modo de nos aproximarmos dele e levar em nossa oração as pessoas que queremos bem.


1º. Dia: Filhos e Herdeiros de Deus
ORAÇÃO INICIAL (PARA TODOS OS DIAS)
Senhor meu Deus, que pela luz do Espírito Santo instruístes o coração dos vossos fiéis, fazeis-me dócil ao mesmo Espírito, para apreciar o que é justo e me alegrar sempre com a vossa presença. Isso vos peço por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Meditar: Rm 8,14-17

Lembrar durante o dia: "Derrama, Senhor, abundantemente, teu Espírito sobre nós, por meio de Jesus Cristo nosso Salvador, para que, justificados por sua graça, nós nos tornemos herdeiros da vida eterna" (cf. Tt 3,6-7)

ORAÇÃO FINAL (PARA TODOS OS DIAS)
Senhor nosso Deus, que o Espírito Santo com os seus dons de: sabedoria, entendimento, ciência, fortaleza, piedade, conselho, temor de Deus purifique e transforme os nossos corações. Isso vos peço por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém. Pai-Nosso, uma Ave-Maria e um Glória-ao-Pai.

Após a breve meditação e a oração, conclua com um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e um Glória-ao-Pai.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Crucifixo, livro de rezas do cristão

O Crucifixo, "o livro de rezas do cristão"


(Santo Afonso de Ligório)

O Crucifixo é o livro de rezas do cristão, é o breviário da fé, o epítome da ciência divina, o instrumento das bênçãos, o topo de todas as virtudes e o símbolo das esperanças imortais.

Fato admirável! Este símbolo, tão singelo quão sublime, está ao alcance de todas as idades; fala e compreende todas as línguas; corresponde a todas as necessidades, todas as condições, a todas as situações; instrui e consola; sustenta os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os fiéis e os pecadores, os sábios e os ignorantes; resume em si todas as exortações e todas as prédicas; é a figura tangível de todos os mistérios de nossa redenção. Que humano coração poderá conservar-se indiferente e frio em face de um benfeitor generoso? Ora, o Crucifixo é imagem daquele que nos salvou e que livrou do opróbrio a nossa família e da servidão todos os nossos antepassados.

Não é para admirar, pois, que lhe reservemos sempre um lugar de honra em nossa vida, que o beijemos com amor e que lhe não lancemos senão olhares cheios de simpatia, respeito e reconhecimento.

Estas impressões vivas e fortes, a alma cristã as tem mil vezes experimentado. E na verdade, para animar o fervor, basta considerar o crucifixo com uma atenção calma e serena. Não sei que secreta virtude sai dele então que brandamente nos toca e se insinua na alma, enternecendo-a, dilatando-a e elevando-a até Deus. Sem dúvida que emoções tais nem sempre se enlaçam num encadeamento de orações, mas em si contêm luminosas partículas que ao sopro de Deus se espalham esbraseantes como labaredas de amor. Demais as simples efusões de um coração comovido têm para Deus um preço infinitamente maior que as orações mais ricas e eloquentes.

Não, não é necessário saber ler para aprender a rezar: o Crucifixo é o livro dos iletrados, dos analfabetos e das crianças, mas é também para os sábios uma filosofia e uma teologia.

Pois, o que sabem acaso os homens que aprenderam muitas coisas e que, no meio de todas essas coisas, ignoram a Deus e ignoram o que eles próprios são? A ciência que não esclarece nem as origens nem os fins últimos do homem é bem insuficiente e estéril. Por que está ele na terra? De onde vem? Para onde vai? Que caminho deve ele seguir? Qual a causa das suas lutas e dos seus sofrimentos? Qual é a condição do seu triunfo e da sua reabilitação?

Qual é em definitivo o fim da sua vida e da sua morte?

A estes problemas capitais o Crucifixo dá soluções. Faz-nos ele pressentir a nobreza de nossa origem e a grandeza de nosso destino, resume ao mesmo tempo a doutrina das lágrimas e a ciência das celestes consolações e tanto ilumina o passado como as coisas presentes e futuras.

Todos os ensinamentos do cristianismo descem do Crucifixo como do alto de um púlpito sagrado.

Meditando-os com fé, nós contemplamos a majestade da Santíssima Trindade; adoramos o filho de Deus encarnando na natureza humana, o divino Emanuel, o desejado das nações, a esperança única dos descendentes de Eva; glorificamos enfim a Vítima que, para nos resgatar, oferece o Seu sangue e expira na cruz "Transpassaram-lhe os pés e as mãos", dizia o profeta; lacerou-lhe a fronte uma coroa de espinhos e a ponta de uma lança rasgou-lhe o coração.

O emblema deste augusto sacrifício não nos dá somente a chave da ciência; inicia-nos também no mistério das virtudes sobrenaturais. A linguagem do Crucifixo, bem a compreendem os que produzem na sua vida cristã a paciência, a abnegação, a resignação, a caridade e a divina mansidão de Jesus Cristo.

O que é mais capaz de nos inspirar o horror do mal e o amor do bem, do que esta imagem sagrada?! Que tocante exortação há nela às almas generosas! É

Jesus Cristo quem lhes fala: "Aquele que me quer acompanhar, renuncie-se a si próprio e siga-me!" O crucifixo estimula a coragem, dissipa o medo e mostra todo o valor dos sofrimentos; desde então cada dor que se junte às dores de Jesus Cristo, como a gota da água ao oceano, adquire um mérito que faz jus a uma recompensa.

O divino Salvador quer que participemos do conteúdo do seu cálice. Ele, sofrendo por nós, não aboliu o sofrimento, nem morrendo por nós nos isentou da morte; mas por seu sacrifício voluntário santificou os sofrimentos e deu vida à morte.

Grande lição que nos indica tudo o que devemos fazer e tudo o que devemos esperar. O crucifixo nos mostra a razão por que sofremos, o modo como é preciso sofrer e quais são os frutos dos sofrimentos.

Dá-nos, além disso, o exemplo da obediência cristã. Em Jesus Cristo não se veem os murmúrios nem revoltas nem represálias; ele se submete sem resistência a todas as provas e a todos os ultrajes. Que mansidão e que magnanimidade! Que bondade imensa e que inesgotável misericórdia!

O Crucifixo fala aos olhos e ao coração, excita os bons desejos, nutre a piedade e abre a fonte das lágrimas. Ele gera os heróis e gera os mártires.

Ainda mesmo que a alma infiel se ache inteiramente em trevas, a cruz dardeja um rutilante raio que acorda a consciência, apazigua o desespero e enxota os terrores.

A cruz é como uma ponte misteriosa lançada sobre o abismo; é um caminho por onde se vai à pátria; é a alavanca que nos ergue acima de nós mesmos e que nos transporta para os braços de nosso Pai. O Salvador crucificado pagou o resgate do pecador e advoga a nossa causa. Ele é hoje o que era ontem e o que será nos séculos dos séculos; cura os enfermos e dá vista aos cegos, ouvido aos surdos, palavra aos mudos e vida aos mortos. Habituemo-nos a conversar com o nosso Crucifixo; estudemos este luminoso símbolo.

Ah! Desgraçadamente muitos cristãos o não compreendem! Amemo-lo como se ama um amigo fiel e um supremo consolador; veneremo-lo como se venera a venerabilíssima imagem de um Salvador. Ele é o estandarte da nossa religião; cerquemo-lo de ferventes homenagens e ergamo-lo bem alto nos combates da fé. É o escudo da nossa esperança oponhamo-lo com firmeza às seduções do mundo. É o para-raios que protege os lares; reunamo-nos em torno dele no dia das tempestades e dos perigos.

E quando soar a nossa última hora tomemo-lo às mãos e apertemo-lo ao seio, que ele suavizará a nossa agonia, dissipará as trevas que nos rodearem e nos abrirá as portas do céu.


fonte: http://confrariadesaojoaobatista.blogspot.com.br/2013/03/crucifixo-livro-de-rezas-do-cristao-por.html
não revisado pelo blog.
 
*

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Gemidos da alma penitente

Gemidos da alma penitente 

Jaculatórias do pe. Manuel Bernardes


PADRE MANUEL BERNARDES (1644-1710)

O Padre Manuel Bernardes, oratoriano, nasceu em Lisboa. São de Mendes dos Remédios as palavras seguintes: “Vieira e Bernardes [...] distanciaram-se na prédica como na vida. Vieira foi um lutador; a sua vida prende-se por mais de um laço à história política de Portugal; Bernardes viveu o melhor e maior tempo da sua vida — 36 anos — entregue à meditação e à redação dos seus livros na pobre cela da Congregação do Oratório. Lendo-os com atenção, escreve Antônio Feliciano de Castilho, sente-se que Vieira, ainda falando do Céu, tinha os olhos nos seus ouvintes; Bernardes, ainda falando das criaturas, estava absorto no Criador. Vieira vivia para fora, para a cidade, para a corte, para o mundo; Bernardes, para a cela, para si, para o seu coração. Vieira estudava galas e louçainhas de estilo. Bernardes era como estas formosas de seu natural, que se não cansam com alindamentos, a quem tudo fica bem, que brilham mais com uma flor apanhada ao acaso do que outras com pedrarias de grande custo.”

A coleção das obras do Padre Manuel Bernardes compreende dezenove volumes, entre os quais se contam os Sermões e Práticas, os Exercícios Espirituais e Meditações da Vida Purgativa, Os Últimos Dias do Homem, os Tratados Vários, em cujo 2º tomo entra o Pão Partido em Pequeninos, alguns opúsculos e as suas melhores obras, Luz e Calor e a Nova Floresta. Durante o largo período em que viveu na Congregação do Oratório, o Padre Bernardes não cessou de trabalhar, até perder a vista e a lucidez dois anos antes de morrer.

As Jaculatórias que transcrevemos a seguir se encontram no fim da Segunda Parte de Luz e Calor.

O P Ú S C U L O  V


ORAÇÕES JACULATÓRIAS, OU SETAS ESPIRITUAIS PARA ATIRAR AO CÉU E FERIR O CORAÇÃO DE DEUS

O modo de exercitar esta Oração dissemos acima na Doutrina VII. Agora damos alguns exemplos, ou fórmulas das Jaculatórias; não para que a alma devota se ate a palavras certas, e as profira mais como lição decorada na memória do que como parto afetuoso da vontade; senão para que, à vista destes exemplos, conheça melhor o modo de as fazer, e adestre o seu arco. Vão repartidas em três como aljavas, conforme as três vias do Espírito, Purgativa, Iluminativa e Unitiva (que Molinos impiamente chamava o maior disparate da Mística); e assim podemos dizer que as primeiras são de ferro, as segundas de prata, e as terceiras de ouro; se bem aquelas ferirão mais altamente o coração de Deus que procederem de maior auxílio de sua graça, e maior intenção da nossa caridade. Se o Leitor achar em alguma aljava seta que parece pertencer mais propriamente a outra, não forme disso reparo, porque estas coisas morais pouco importa se não pesem ouro fio com os escrúpulos da balança Teológica.

1º — GEMIDOS DA ALMA PENITENTE PARA OS PRINCIPIANTES


DÉCADA I

405 — Senhor Deus: eu sou a miséria, a ingratidão, a indignidade; sou um pecador vilíssimo, a quem não devia cobrir o Céu nem sustentar a Terra. Havei de mim misericórdia, e salvai-me por amor de vossa bondade.

Pai: pequei contra o Céu, e em vossa presença; não sou digno de me chamar filho vosso; fazei-me como qualquer de vossos mercenários.

Lavai-me, meu Senhor Jesus Cristo, nas correntes de Vosso precioso Sangue; e limpai minha alma das manchas de todo o pecado.

Desgarrei-me como ovelha perdida. Que fora de mim, ó bom Pastor, se me não buscásseis, e tomásseis sobre vossos ombros?

Eis aqui está à vossa porta o pobre: eis aqui o leproso e cego, e tolhido, e coberto de inumeráveis chagas. Não necessitam de médico os sãos, mas os enfermos; vinde, e curai-me com a vossa palavra, para glória de vosso nome.

Que era eu, Senhor, no meio de meus vícios, e fora de vossa graça, senão um cão morto, coberto das moscas dos demônios, que em minha podridão se cevavam. Vistes minha miséria, e vos apiedastes. Destes-me vida e misericórdia. Oh, bendito seja tal amor!

Inclinai, Senhor, para mim vossos amorosos olhos, e apagai meus pecados. Concedei-me a graça da renovação de meu espírito, com uma vida totalmente conforme à vossa lei.

Deus meu: proponho firmemente, com o auxílio de vossa graça, não admitir jamais ofensa vossa. Oh! não mais pecar, não mais desprezar vossos preceitos; guardá-los, sim, mais que as meninas dos meus olhos.

Senhor: alcance eu de vós esta mercê; que, no ponto em que certamente hei de cair de vossa graça, antes caia morto de repente; porque viver com injúria vossa pior morte é que a mesma morte, e maior desgraça que o inferno.

Jesus amorosíssimo, Jesus minha Redenção e remédio: de tantas lágrimas que andando neste mundo chorastes, dai-me uma para que amoleça este coração, e o derreta pelos olhos. Dai-me uma lágrima vossa, para que a apresente a vosso Eterno Padre em remissão de meus pecados. 

DÉCADA II

406 — Não entreis, Senhor, em juízo com vosso servo; porque nenhum vivente se justificará diante de vós. De mil cargos que me fizerdes, não poderei responder a um só. Todo me entrego nos braços de vossa misericórdia.

Que maldade há no mundo tão execrável, que eu não esteja pronto para a cometer? Senhor, amarrai com as cadeias de vosso santo temor as fúrias de minha liberdade; porque sou capaz de tornar a crucificar-vos.

Isto me pasma, Senhor: como não respeitei vossa presença! Como não temi vossa indignação! Como me não compadeci de vossas dores! Como pisei vosso Sangue! Como não correspondi a tanto amor! Não pode haver maior cegueira.

Pecaste, alma minha: diz-me, agora, que fruto tiraste do teu pecado? Amaste as criaturas mais que ao Criador: que te ficou rendendo esta desordem? Perda da amizade de Deus, e do direito à sua glória, remorso de consciência, costume de tornar a pecar, escravidão ao demônio, reato da culpa, dívida da pena eterna. Oh, quem dera rios de lágrimas a meus olhos, para lamentar tão grave desgraça!

Vinde, vinde, Senhor, ao meu coração; formai um azorrague das cordas de vosso amor e temor, e lançai daqui todos os maus afetos que profanam a vossa casa.

Rogo-vos, meu Jesus, por aquele primeiro leite que bebeste nos peitos virginais de vossa Mãe Santíssima; e por aquelas sagradas primícias de vosso Sangue, que derramastes na Circuncisão, que não permitais que jamais caia de vossa graça nem esteja um ponto fora dela.

Pequei mais que o número das areias do mar. Porém, Senhor, as vossas misericórdias não têm número. Em vós ponho toda a minha esperança: não padecerei confusão eterna.

Eu a pecar; vós, Senhor, a perdoar-me. Eu a fazer-vos injúrias; vós a fazer-me benefícios. O certo é, Senhor, que cada um obra como quem é. Bendita seja vossa paciência, que tanto me esperou.

Muito agravado estais de mim, e vos sobra razão. Oh, quem para aplacar-vos tivera as lágrimas de uma Madalena, as penitências de uma Egipcíaca, os gemidos de um Agostinho, a compunção de um S. Pedro!

Ah, pecador atrevido e infame! Tu foste o que açoutaste a JESUS, tu o que o coroaste de espinhos; o que lhe lançaste salivas no rosto, o que o pregaste na Cruz. Como te não confundes?

DÉCADA III

407 — Lembrai-vos, Senhor, que sou obra de vossas mãos; lembrai-vos que vos custei muito na Cruz. Não entregueis às bestas infernais as almas que vos confessam.

Não me dirás, alma minha, que males te fez teu Deus, para que assim o ofendesses? Acaso foi crime o morrer por ti de amor em uma Cruz? Porventura te agravou em querer salvar-te, e dar-te o Reino de sua Glória? Que razão posso dar, Senhor, do pecado, que é a mesma sem-razão? Misericórdia.

Ora pazes, Senhor; pazes para sempre; fiz mal, assim o confesso diante do Céu e da Terra. Não farei mais; perdoai-me por quem sois.

Vaidade de vaidades, e tudo vaidade. Que me pode render o amor do mundo, e todas as suas coisas, senão deleite falso, que em um momento passa; tormento verdadeiro, que em uma eternidade não passa?

Que fará um desgraçado a quem a morte colheu em pecado mortal e sepultou nas profundezas? Oh, que gemidos! Oh, que ânsias! Oh, que remorsos! Oh, que desesperações! Oh, que incêndios! Tu não puderas já ser este? Quanto devo, Senhor, à vossa paciência! Bendita seja eternamente.

Não dissestes vós, Senhor, que havia grande festa e alegria no Céu quando algum pecador se convertia? Eia, amorosíssimo Jesus, fazei com vossa graça que seja eu o assunto desta alegria e festa.

Eis-me, aqui Senhor, que sou o filho pródigo, e dissipei a substância de vossa graça, e andei na região remota de vossa presença, apascentando os animais imundos de meus apetites; já torno para vossa graça, lançai-me os braços de vossa caridade.

Oh, banhe-me esse precioso Sangue, que com tanto amor derramastes pelos pecadores! Banhe-me todo com um perfeito batismo, e ficarei mais alvo que a neve.

Senhor Deus: aqui nesta vida me castigai, aqui me abrasai, contanto que me perdoeis eternamente. Não queirais, Senhor, entesourar contra mim vossa ira; não me guardeis para a outra vida a satisfação de vossa justiça.

Oh, horas preciosas dadas para servir e amar a Deus, e empregadas em ofendê-lo! Quem nunca houvera nascido para tanto mal! Ou quem de novo tornara a nascer, para o emendar!

DÉCADA IV

408 — Oh, que cego andava eu Senhor, pois estava sem vós, e vós sois Luz! Oh, como ia errado, pois estava fora de vós, e vós sois Caminho! Oh, que nesciamente procedia, pois estava sem vós, e vós sois Sabedoria! Oh, como estava morto, pois estava sem vós, e vós sois vida!

Nada sou, nada valho, nada posso senão ofender-vos, e precipitar-me no inferno. Esta mesma verdade que agora conheço, se afastares vossa luz, me ficará oculta; e sobre tantas misérias minhas se acrescentará outra, de as não conhecer.

Oh, alma minha, em que te ocupas, em que te enredas? O teu Jesus coroado de espinhos, e tu de flores? Ele suando Sangue, e tu buscando refrigérios? Ele farto de opróbrios, tu faminta de honras? Oh, confusão! Mudemos de vida; tomemos a Cruz; sigamos os passos de Cristo.

De quantos bens me destes, Senhor, usei mal, e em ofensa vossa. Se me fizésseis Anjo, creio que já também fora demônio. Oh, quem tivera digno sentimento de tão enormes excessos, verdadeira dor de pecados tão graves!

O ofício que tomei, Senhor, foi o de pecar; e neste me exercitei com toda a diligência, estudando muito de propósito na maldade. Oh, que bem concordava isto com o fim para que vós me criastes, que é amar-vos, e gozar-vos eternamente! Só vós, que sois infinito em bondade, podereis sofrer tanto.

Onde me esconderei, Senhor, até que passe a vossa ira? Fugirei de vós para vós mesmo; de vós, reto Juiz, para vós, Pai clementíssimo. Em vossas chagas me recolho, que este é o sagrado que vale aos que vão fugindo à vossa justiça.

Oh, quanta foi até agora minha negligência e descuido! O tempo que me concedestes para a penitência, desperdicei-o; os auxílios de vossa graça, rejeitei-os; às vozes com que me chamáveis me fiz surdo. E agora, Senhor, que hei de fazer? Pesa-me de haver pecado; havei de mim misericórdia, misericórdia.

Que dormisse eu tão seguro sobre a vossa ofensa, pendurado do fio da vida sobre a boca do inferno! Grande temeridade a minha! Senhor, dai-me entendimento, e viverei amando-vos e servindo-vos.

Oh, se eu já desprezasse o mundo como ele merece! Oh, se metera debaixo dos pés todas as coisas terrenas! Oh, se somente fizera estimação das eternas!

Afastai, Senhor, vosso rosto de meus pecados; e apagai e extingui todas as minhas iniqüidades. Criai em mim um coração novo; e renovai o espírito reto em minhas entranhas.

DÉCADA V

409 — Sei que hei de aparecer em vosso tribunal; sei que hei de dar-vos estreita conta de toda a minha vida. Não me atrevo, Senhor, a suportar vossos olhos irados. Ordenai agora minha vida, de modo que não desmereça então vê-los benignos.

Aqui vos mostro, Senhor, todas as minhas chagas. Vede como são muitas, como são profundas, como são envelhecidas? Ó médico Divino, sarai as minhas chagas com as vossas; que, para os filhos de Adão estarem sãos, quis o Filho de Deus estar chagado.

Não te desalentes, Alma minha, com a enormidade e multidão de teus pecados. Espera sempre em Deus até à noite cerrada da tua morte; que em Deus há infinita misericórdia e redenção copiosa.

Ajudai-me, Deus Salvador meu; livrai-me por amor da glória do vosso nome. Não vos lembreis de minhas maldades; submergi-as no mar de vossa bondade imensa.

Olha, Alma minha, olha para teu Deus posto por ti em uma Cruz, eis ali o que perdoa, e apaga os teus pecados. Vê quanto padeceu por te salvar; vê com que fina caridade te ama. Guarda-te de jamais tornar a ofendê-lo.

A vós, Senhor, que sois dulcíssimo Esposo de minha alma, desprezei-vos; ao demônio, que é adúltero, fiz-lhe a vontade. Tomara morrer de sentimento de tão feia desordem. Tomara chorar de dia e de noite tão execranda maldade.

Que tenho eu com o mundo, que passa como figura? Que tenho eu com a carne, que murcha como flor? Que tenho com as coisas transitórias, que tudo é engano, perigo, trabalho, vaidade? Eia, eia, salvemos a alma nas tabuas da Cruz, fazendo penitência.

Oh, momento do qual pende a eternidade! Só quem te não considera te não teme. Abri-me, Senhor, os olhos da alma, não me suceda adormecer no letargo da morte eterna.

Senhor, aqui venho fugindo de meus inimigos: abri-me as portas de vossa misericórdia. Recolhei o vosso fugitivo, meu Deus; recolhei-me depressa, que meus inimigos me vêm ao alcance.

Dulcíssimo Jesus: o vosso soberano nome quer dizer Salvador; obrai em mim conforme vosso nome e salvai-me.


*

.