Informação

Este blog tem a modesta pretensão de divulgar somente orações CATÓLICAS, conforme a Santa Tradição da Igreja. Pedimos a caridade de nos informar eventual erro de digitação e/ou tradução, ou link quebrado (vejam o formulário no menu lateral). Gratos.

Pedido

"Aproveitemos o tempo para santificação nossa e dos nossos parentes e amigos. Solicitam orações, que estaremos rezando juntos, em união de orações aos Sagrados Corações."

.


"Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco. Bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém."

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

29 de Novembro: In memoriam

http://precantur.blogspot.com.br/2011/11/in-memoriam-2011.html


+
Informe aqui seu e-mail para receber as publicações do Thesaurus Precum: Delivered by FeedBurner

Devoções à Imaculada Conceição

NOVENA DA IMACULADA CONCEIÇÃO
COROADA DE DOZE ESTRELAS

de 29 de novembro a 7 de dezembro
clique aqui


NOVENA À IMACULADA CONCEIÇÃO

de 29 de novembro a 7 de dezembro

clique na imagem para ampliar

 

BAIXE O PDF DA NOVENA



ORAÇÃO PARA TODOS OS DIAS 

Deus vos salve, Maria, cheia de graça e bendita mais que todas as mulheres, Virgem singular, Virgem soberana e perfeita, eleita por Mãe de Deus e preservada por Ele de toda culpa desde o primeiro instante de sua Concepção:
Assim como por Eva nos veio a morte, assim nos vem a vida por ti, que pela graça de Deus tens sido eleita para ser Mãe do novo povo que Jesus Cristo tem formado com seu Sangue.
A ti, puríssima Mãe, restauradora da caída linhagem de Adão e Eva, viemos confiantes e suplicantes nesta novena, para rogar que nos concedas a graça de sermos verdadeiros filhos teus e de teu Filho Jesus Cristo, livres de toda mancha de pecado.
Confiantes, Virgem Santíssima, que haveis sido feita Mãe de Deus, não somente para vossa dignidade e glória, senão também para salvação nossa e proveito de todo o gênero humano.
Confiantes que jamais se tem ouvido dizer que um somente de quantos tem acudido a vossa proteção e implorado vosso socorro, tem já sido desamparado.
Não me deixeis, pois, a mim tampouco, porque se me deixais me perderei;
Que eu tampouco quero deixar a vos, antes bem, cada dia quero crescer mais em vossa verdadeira devoção.

Alcançai-me principalmente estas três graças:
A primeira, não cometer jamais pecado mortal;
A segunda, um grande apreço da virtude cristã,
A terceira, uma boa morte.

Além disso, dai-me a graça particular que vos peço nesta novena: Fazer aqui o pedido que se deseja obter.



sábado, 23 de novembro de 2013

INVOCAÇÕES À VIRGEM MARIA

São João Eudes recomendou que esta oração fosse rezada pela conversão dos pecadores e à cabeceira dos enfermos.

A Santíssima Virgem lhe prometeu que aqueles que, com devoção, a recitarem em estado de graça, crescerão em devoção a cada louvor.

Quanto aos pecadores, mesmo empedernidos, seria salutar excitá-los a rezar esta prece, ou pelo menos a aceitar que outros o façam por eles.

É um poderosíssimo meio de conversão e santificação.

Ave Maria, Filha de Deus Pai
Ave Maria, Mãe de Deus Filho
Ave Maria, Esposa do Espírito Santo
Ave Maria, templo de toda a Divindade
Ave Maria, alvíssimo lírio da Trindade, fulgurante e sempre sereno
Ave Maria, rosa resplandecente de celestial amenidade
Ave Maria, Virgem das virgens, Virgem fiel, de quem quis nascer e de cujo leite quis se amamentar o Rei dos Céus
Ave Maria, Rainha dos Mártires, cuja alma foi transpassada pelo gládio da dor
Ave Maria, Senhora do mundo, a quem foi dado todo o poder no Céu e na Terra
Ave Maria, Rainha do meu coração, Mãe, vida, doçura e esperança minha caríssima
Ave Maria, Mãe amável
Ave Maria, Mãe admirável
Ave Maria, Mãe de misericórdia
Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco; bendita sois Vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus

E bendito é o Vosso Esposo, São José
E bendito é o Vosso Pai, São Joaquim
E bendita é a Vossa Mãe, Sant'Ana
E bendito é São João, a quem fostes confiada ao pé da Cruz
E bendito é o Vosso Anjo, São Gabriel
E bendito é o Eterno Padre que Vos escolheu
E bendito é o Vosso Filho que Vos amou
E bendito é o Espírito Santo que Vos esposou
E benditos são eternamente os que Vos bendizem e creem em Vós.
+
Informe aqui seu e-mail para receber as publicações do Thesaurus Precum: Delivered by FeedBurner

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

As Sete Petições do Pai-Nosso

A oração mais excelente é o Pai-Nosso; porque nos foi ensinado pelo próprio Jesus Cristo.

No Pai-Nosso há sete petições e é a oração cristã fundamental e mais perfeita.

Quando for rezar o Pai-Nosso, esteja atento ao que diz e ao que pede, para que sua oração seja mais autêntica.



* * *


Qual é a oração mais excelente?

A oração mais excelente é o Pai Nosso, que nos foi ensinado pelo próprio Nosso Senhor Jesus Cristo, porque nela pedimos tudo o que podemos desejar.

Por que chamamos a Deus de Pai?

Chamamos Deus de Pai porque, pelo Batismo, somos verdadeiros filhos de Deus.

Que objeto tem as três primeiras petições do Pai Nosso?

As três primeiras petições do Pai Nosso têm por objeto a Glória do Pai: a santificação de seu Nome, a vinda de Seu Reino e o cumprimento de sua vontade.

Que objeto tem as outras quatro petições?

As outras quatro petições têm por objeto nossa vida: para alimentá-la e para curá-la do pecado; e pedimos também ajuda em nosso combate pela vitória do Bem sobre o Mal.

Por que ao final dizemos “Amém”?

Ao final dizemos “Amém”, expressando nosso desejo de que se cumpra o que pedimos nas sete petições. Assim seja.
 
 
* * *
 

 
Pai Nosso que estais nos Céus,

.
santificado seja o Vosso Nome,

.
venha a nós o Vosso Reino,

.
seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no Céu.

.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje,

.
e perdoai nossas dívidas,

.
assim como nós perdoamos aos nossos devedores;

.
e não nos deixeis cair em tentação,

.
mas livrai-nos do mal.

.
Amém.

* * *

As Petições do Pai-Nosso


A Oração do Pai-Nosso consta de sete pedidos:

1 – Na primeira petição: santificado seja o vosso nome, pedimos que Deus seja conhecido, amado, honrado e servido por todos os homens, e por nós em particular.

2 – Na segunda petição: Por reino de Deus entendemos um tríplice reino espiritual, a saber: o reino de Deus em nós, ou o reino da graça; o reino de Deus na terra, isto é, a Santa Igreja Católica; e o reino de Deus nos céus, ou o Paraíso.

3 - Na terceira petição: seja feita a vossa vontade, assim na terra como no Céu, pedimos a graça de fazer em todas as coisas a vontade de Deus, obedecendo aos seus santos Mandamentos tão prontamente como os Anjos e os Santos Lhe obedecem no Céu. Pedimos, além disso, a graça de corresponder às inspirações divinas e de viver resignados à Vontade de Deus, quando Ele nos manda tribulações.

4 - Na quarta petição: o pão nosso de cada dia nos dai hoje, pedimos a Deus o que nos é necessário cada dia para a alma (pedimos a Deus o sustento da vida espiritual, isto é, pedimos ao Senhor que nos dê a sua graça, da qual a todo o instante temos necessidade) e para o corpo (pedimos o que é necessário para o sustento da vida temporal).

5 - Na quinta petição: perdoai-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores, pedimos a Deus que nos perdoe os nossos pecados, como (da mesma forma, na mesma intensidade e quantidade) nós perdoamos aos que nos ofendem.

6 - Na sexta petição: e não nos deixeis cair em tentação, pedimos a Deus que nos livre das tentações, ou não permitindo que sejamos tentados, ou dando-nos graças para não sermos vencidos.


7 - Na sétima petição: mas livrai-nos do mal, pedimos a Deus que nos livre dos males passados, presentes, futuros, e especialmente do sumo mal, que é o pecado, da condenação eterna, que é o seu castigo.

Amém quer dizer: assim seja, assim desejo. Assim peço ao Senhor e assim espero.

Para se alcançar as graças pedidas no Padre-Nosso, é necessário rezá-lo sem precipitação, com atenção e acompanhá-lo com o coração.

Devemos rezar o Padre-Nosso todos os dias, porque todos os dias temos necessidade do auxílio de Deus.
 

Fontes: 
http://almasdevotas.blogspot.com.br/2012_07_14_archive.html
http://www.aascj.org.br/home/2012/07/19/as-7-peticoes-do-pai-nosso/
http://osegredodorosario.blogspot.com.br/2012/07/as-sete-peticoes-do-pai-nosso-catecismo.html

+

Informe aqui seu e-mail para receber as publicações do Thesaurus Precum: Delivered by FeedBurner

sábado, 16 de novembro de 2013

Novembro: Mês das Almas do Purgatório: DIA 16

Mês das Almas do Purgatório – NOVEMBRO

MÊS DAS ALMAS DO PURGATÓRIO_CAPA

   

SOFRIMENTO DAS ALMAS DO PURGATÓRIO


DIA 16

4º sofrimento — O Conhecimento dos seus pecados

As almas no Purgatório veem as coisas de Deus diversamente de nós. Esclarecidas pela divina luz, compreendem elas o respeito, o amor, a obediência que Deus lhes merecia, e toda a felicidade, ingratidão e covardia dos pecados que cometeram.

E essa fealdade e laxidão, sempre ante seus olhos, enchem-nas de tanta vergonha, que procuram, embora inutilmente, fugir das vistas de suas companheiras de tor­mento.

Essa ingratidão, sempre patente, opri­me-as de tantos remorsos, que seu coração se confrange a cada instante e sente a necessidade de sofrer para expiar tanta falta de amor.

Podem comparar-se, diz um piedoso bispo, com um homem que, no .meio de um calor insuportável, é envolto, comprimido, esmagado por um manto, cujo peso o ani­quila e que está como soldado a todos os seus membros.

E sob esse manto estão encerrados, como em sua morada natural, vermes que se nutrem da carne desse homem e o atormentam, mordendo-o, sem que possa expeli-los.

E esse manto está roto, sujo, repugnan­te, e o infeliz é obrigado a estar com ele em presença do Ser mais santo e mais puro, que o vê e, vendo-o assim, há de experimentar um sentimento de repulsão. Que estado esse! que dor, que vergonha!

É o estado permanente, o sofrimento contínuo, a vergonha das almas do Pur­gatório à recordação de suas faltas e em presença dos anjos e do próprio Deus.

A esta vergonha vem se unir o pensa­mento de que teriam podido facilmente evitar as faltas que as fazem sofrer!

Ah! dizem elas, se eu tivesse obedecido ao meu Deus naquela ocasião em que me custava tão pouco; — se eu não lhe hou­vesse recusado um sacrifício que era bem leve! — se eu não proferisse aquela pala­vra que minha consciência reprovava; — se eu não me tivesse descuidado de ganhar aquela indulgência tão fácil… não me veria como me vejo neste momento! não sofreria o que sofro!

Tardio arrependimento! as lágrimas não purificam mais, quando se tem deixado passar o tempo da misericórdia!

Ó almas queridas, possam ao menos as vossas dores servir-nos de lição! 
 
    

MÊS DAS ALMAS DO PURGATÓRIO. Mons. Dr. José Basilio Pereira. 1943. Bahia. Editora Mensageiro da Fé Ltda. Imprimatur 1942. Editado, formatado e revisado por Carlos Alberto de França Rebouças Junior. Fortaleza, 27 de março de 2011. Fonte.

DIA ANTERIOR - PRÓXIMO DIA

PRIMEIRO DIA - ORAÇÕES PARA CADA DIA

ORAÇÕES FINAIS E OUTRAS DEVOÇÕES: aqui encontrará as seguinte orações:

  1. DIVERSAS INTENÇÕES
  2. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Terços das almas do Purgatório
  3. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: VIA-SACRA pelas almas do Purgatório
  4. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Súplicas pelas almas dos fiéis defuntos
  5. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Ofício das Benditas Almas do Purgatório
  6. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Ao Mês das Almas
  7. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Bendito Final
  8. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Hinos à Santíssima Virgem Pelos mortos

+
Informe aqui o seu email, para receber nossas publicações:


Delivered by FeedBurner.

La verdad es humilde, porque la humildad verdadera, germina en la verdad...

Imaculada
by Ludwig Moroder
Igreja de S. Ulrico e da Epifania do Senhor
Em Ortisei na Itália

LA VERDAD


LA VERDAD ES UNA GRAN SEÑORA. Es una dama única de alta alcurnia, de noble estirpe. Es sencilla. Se adorna con dos joyas que lleva siempre prendidas al pecho. Estas son símbolos de cualidades intrínsecas suyas.

Una de estas joyas es clara y transparente como el agua del manantial, como el cristal incoloro. Sólo a través de ella puede captarse y verse la realidad objetiva. Es una joya, muy rara y desconocida, lo cual hace que la mayoría no sepa aquilatarla en su justo valor. Se llama la humildad.

La otra es roja como el rubí. Es la caridad, el amor. El amor genuino no puede existir si no procede de la verdad. La verdad ama al equivocado, aún a aquel que de ella se burla y la persigue, y cual madre cariñosa quisiera traerlo a su seno para alimentarlo con su substancia pura y sin mezcla de contaminación. Quiere, se desvela, se afana por darle la vida genuina y la vista intelectual de la cual este carece. Ella ama al equivocado como sólo una madre verdadera puede hacerlo, pero no transige con el error. No puede hacerlo, su misma esencia peligraría. Dejaría de ser lo que es si llegara a contemporizar con el error. Ella no conoce las transacciones de conveniencia. No quiere, se opone, resiste a hacer concesiones. ¿Orgullo? ¿Terquedad? ¿Estrechez? No, no puede ser. No es eso.

La verdad es humilde, porque la humildad verdadera, germina en la verdad. La verdad es firme, segura, equilibrada, mas no terca. Ella es amplia como el infinito porque todo lo abarca, pero es una.

El error sí es orgulloso. La soberbia es su esencia. El error es atrevido, irreverente, jactancioso, burlón. No quiere darle paso a la verdad porque sabe que con esto firmaría su propia sentencia de muerte. Es que la verdad posee tal semblante, que una vez contemplada, arrastra en pos de sí al privilegiado que pudo tener la dicha de verla. El error es terco y estrecho, pero es múltiple. El error confunde y engaña a las mentes pequeñas, y a veces, con harta frecuencia, para desgracia, a muchos no tan pequeños. Esta es su misión, su razón de ser. Su multiplicidad, sus concesiones, confunden. Se llega a creer que por ser múltiple, el error es la libertad. Se llega a pensar que aceptar algo único, algo que excluya lo contrario, lo truncado, lo amalgamado, es una limitación.

En apariencia la verdad limita: la verdad recorta, escoge, selecciona cada cosa y luego la nombra con el nombre propio de su autenticidad intrínseca y substancial. Si digo flor, y lo digo con toda sinceridad y de acuerdo a la realidad objetiva ya no puedo decir que es tallo, ni tierra, ni piedra. Es flor y no hay otra alternativa.

¡Dichosa limitación la que me impone la verdad! Esa es la verdadera libertad. La verdad limita en apariencia pero liberta, da vida, une firmemente. Es siempre interesante y nueva.

El error es siempre opresor y tirano. Sus concesiones son la emboscada que utiliza para engañar atraer a los incautos. El error es monótono. No une, sino que amalgama lo que es contradictorio entre sí.

Quien con el error transige no ama la verdad, no la conoce. El horror a lo falso es la clave del amor a la verdad. Quien no ama la verdad por encima de todo y a costa de todos los contratiempos y sacrificios, no merece encontrarla ni conocerla.

No podemos hacer concesiones de la verdad. No podemos truncarla por una falsa idea de tolerancia, porque no la hemos creado nosotros, no nos pertenece en ese sentido. Hay que aceptarla como es.

Por amor a la verdad atrevámonos a todo sin olvidar que no hay verdad sin caridad. No nos atrevamos a nada que favorezca el error.

poema del Beato Carlos Manuel Rodríguez.


+
Informe aqui seu e-mail para receber as publicações do Thesaurus Precum: Delivered by FeedBurner

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Novembro: Mês das Almas do Purgatório: DIA 15

Mês das Almas do Purgatório – NOVEMBRO

MÊS DAS ALMAS DO PURGATÓRIO_CAPA

   

SOFRIMENTO DAS ALMAS DO PURGATÓRIO


DIA 15

3º sofrimento — Impotência de se acudirem a si próprias

O estado das almas do Purgatório, diz o Pe. Faber, é a impotência absoluta.

Não podem nem fazer penitência, nem merecer, nem satisfazer, nem ganhar uma indulgência, nem receber os sacramentos. Alguns teólogos asseguram que elas não podem nem orar por si. Estão mergulha­das nessa noite profunda de que fala S. João, durante a qual ninguém pode mais trabalhar.

Foram lançadas, nessas trevas exterio­res, em que só há lágrimas e gemidos.

Parecem-se com esse paralítico estendido à beira da fonte de Siloé, que não pôde fazer o menor movimento para ter um alívio… e ainda o paralítico podia chamar em seu socorro e tinha a esperança de ser ouvido. Mas, vós, pobres almas do Purgatório, vossa triste voz não pode chegar até nós sem uma permissão especial de Deus… e quando chega, por­ventura é sempre ouvida?

Elas veem na terra uma infinidade de graças, das quais uma só as aliviaria, as libertaria talvez, e não podem se aprovei­tar delas para si. É o suplício contínuo do faminto preso à pouca distância de uma mesa lauta, para a qual se dirige sem nunca chegar a alcançá-la. Na terra, quan­tas orações se dizem, quantas comunhões se fazem, quantas missas se celebram, quantas indulgências se ganham! Filhos pródigos, expiando sua fuga da casa pa­terna, dizem elas em pranto: Quantas ri­quezas na casa de nosso pai! e nós aqui transidas de fome!

Isto é talvez uma punição especial de Deus: esqueceram as almas do Purgatório enquanto viviam sobre a terra. — Deus permite que também sejam esquecidas.

Veem suas companheiras de infortúnio aliviadas, de tempos a tempos, recebendo os frutos de uma comunhão, o valor do sangue de Jesus Cristo, e elas… ficam esquecidas…

Vós que viveis na terra e que tão facil­mente vos comoveis ante o sofrimento e a ideia do abandono, ouvi as almas do Purgatório pedindo-vos uma migalha desse Pão dos Anjos que Deus vos dá com tanta abundância e generosidade, uma pequena parte de vossas orações, de vossas boas obras, de vossos sofrimentos! 
 
    

MÊS DAS ALMAS DO PURGATÓRIO. Mons. Dr. José Basilio Pereira. 1943. Bahia. Editora Mensageiro da Fé Ltda. Imprimatur 1942. Editado, formatado e revisado por Carlos Alberto de França Rebouças Junior. Fortaleza, 27 de março de 2011. Fonte.

DIA ANTERIOR - PRÓXIMO DIA

PRIMEIRO DIA - ORAÇÕES PARA CADA DIA

ORAÇÕES FINAIS E OUTRAS DEVOÇÕES: aqui encontrará as seguinte orações:

  1. DIVERSAS INTENÇÕES
  2. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Terços das almas do Purgatório
  3. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: VIA-SACRA pelas almas do Purgatório
  4. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Súplicas pelas almas dos fiéis defuntos
  5. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Ofício das Benditas Almas do Purgatório
  6. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Ao Mês das Almas
  7. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Bendito Final
  8. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Hinos à Santíssima Virgem Pelos mortos

+
Informe aqui o seu email, para receber nossas publicações:


Delivered by FeedBurner.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Novembro: Mês das Almas do Purgatório: DIA 14

Mês das Almas do Purgatório – NOVEMBRO

MÊS DAS ALMAS DO PURGATÓRIO_CAPA

   

SOFRIMENTO DAS ALMAS DO PURGATÓRIO


DIA 14

2º sofrimento — Pena do dano
A pena mais terrível do Purgatório é certamente a pena do dano, isto é, a se­paração forçada de Deus ou uma força irresistível que a cada instante afasta brus­camente de Deus a alma que a todo mo­mento; por instinto de sua natureza, corre a se unir com ele.

Pode-se fazer uma ideia dela pelo su­plício de uma mãe que, chamada pelo filho prestes a ser devorado por uma fera, fosse retida por uma força invencível no momento em que se precipitasse em seu socorro, e isso não uma só vez, porém dez, cem vezes.

Há neste suplício, dizem os santos, uma angústia mais sensível, de certo modo, que a do inferno. Os míseros condenados não amam a Deus, seu desejo insaciável e sem­pre renascente é ver a Deus aniquilado.

Mas as santas almas do Purgatório amam ao Senhor, amam-no tanto quanto o conhe­cem, e porque o viram, compreenderam o amor que lhes tem, sentem quanto há sido bom para com elas, sabem quanto serão felizes perto dele e em sua união… e, todavia, estão detidas longe dele! nada podem, nada, para se lhe aproximarem! É uma sede sem fim, a qual nada é capaz de imitar. É uma fome sem limites, que não há nada que possa fartar: É um peso enorme que abafa, e do qual não é possí­vel desembaraçar-se.

Santa Teresa experimentou alguma coisa destas angustias misteriosas:

«Em vão, diz ela, tentaria eu explicar sua natureza. A alma, por vezes, sente um desejo irresistível de Deus que parece transportá-la a um deserto onde ela nada mais vê para poder descansar. Nenhuma consolação, nem do Céu, onde ainda não está, nem da terra a que já não pertence.»

«Ó Jesus, exclama a santa, quem po­deria fazer uma pintura fiel desse estado? É um martírio que a natureza custa a suportar; os ossos se separam e ficam como deslocados, as mãos tomam tal ri­gidez que se não podem juntar, e, até o seguinte dia, sente-se uma dor tão vio­lenta, como se todo o corpo estivesse desconjuntado; um só desejo nos consome: morrer! morrer! ir a Deus! — Esse esta­do, conclui a santa, é o das almas do Purgatório.»

Oh! vós que amastes tanto na terra e que tanto sofrestes com a morte daqueles que amáveis, vós a quem a separação ain­da tortura, escutai, escutai o grito dessas almas que chamam a Deus e que no di­zem: Vós no-lo podeis dar, oh dai-nos nosso Deus! fazei-nos dignos dele!    

MÊS DAS ALMAS DO PURGATÓRIO. Mons. Dr. José Basilio Pereira. 1943. Bahia. Editora Mensageiro da Fé Ltda. Imprimatur 1942. Editado, formatado e revisado por Carlos Alberto de França Rebouças Junior. Fortaleza, 27 de março de 2011. Fonte.

DIA ANTERIOR - PRÓXIMO DIA

PRIMEIRO DIA - ORAÇÕES PARA CADA DIA

ORAÇÕES FINAIS E OUTRAS DEVOÇÕES: aqui encontrará as seguinte orações:

  1. DIVERSAS INTENÇÕES
  2. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Terços das almas do Purgatório
  3. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: VIA-SACRA pelas almas do Purgatório
  4. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Súplicas pelas almas dos fiéis defuntos
  5. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Ofício das Benditas Almas do Purgatório
  6. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Ao Mês das Almas
  7. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Bendito Final
  8. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Hinos à Santíssima Virgem Pelos mortos

+
Informe aqui o seu email, para receber nossas publicações:


Delivered by FeedBurner.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Novembro: Mês das Almas do Purgatório: DIA 13

Mês das Almas do Purgatório – NOVEMBRO

MÊS DAS ALMAS DO PURGATÓRIO_CAPA

   

SOFRIMENTO DAS ALMAS DO PURGATÓRIO


DIA 13

1º sofrimento — Pena dos sentidos

Ó meus caros mortos, se para meu coração toda a pena fosse a da separação, seria cruel, por certo; mas o pensamento de comunicar convosco pela oração, e ainda mais a ideia de vos tornar a ver no Céu, e de vos tornar a ver mais santos e mais amantes, aliviaria esta dor; mas, ah! este mesmo pensamento que me dá a es­perança de vos tornar a ver, leva-me a contemplar-vos nas chamas do Purgatório, sofrendo e consternados.

Não escutarei a imaginação, que poderia levar-me além da realidade; quero ouvir os santos, e o que me dizem eles acerca do que vós sofreis, é bastante para excitar a minha compaixão, e obrigar-me a so­correr-vos.

«Reuni, diz Santa Catarina de Gênova, todas as penas que os homens têm sofri­do, sofrem e sofrerão, desde o principio do mundo até o fim dos tempos; juntai todos os tormentos que os tiranos e os algozes têm feito sofrer aos mártires; será uma pálida imagem dos tormentos do Purgatório; e, se às pobres encarceradas fosse permitida a escolha, prefeririam aqueles suplícios durante mil anos a fica­rem no Purgatório mais um dia; porque, diz S. Tomás, o fogo que os envolve é o mesmo que atormenta os condenados no inferno, e esse fogo, oh, é terrível!»

Deus, escolhendo o fogo, soube achar um reparador digno de sua justiça!

Não há dor, dizem os que têm estudado a natureza desse elemento, que iguale a que ele causa.

Não objeteis que o corpo não está no Purgatório: a dor, diz S. Tomás, não é o golpe que se recebe, mas a sensação dolorosa desse golpe. Quanto mais delicadeza há nessa sensação, mais viva é a dor, e a alma, ainda sendo ferida, ela so­zinha experimenta ao mesmo tempo a aflição que lhe fariam sofrer todos os membros do corpo atacados separada­mente.

Esse fogo do Purgatório, cuja natureza não conhecemos, dotado por Deus de uma espécie de inteligência para esmerilhar nos recessos da alma e consumir todas as manchas que lhe deixou o pecado, obra

ao mesmo tempo sobre a imaginação e a memória, sobre o juízo e a vontade…

Não aprofundemos mais este ponto; po­rém, fixando a atenção, escutemos o grito pungente que, do fundo desse abismo de fogo, vem até nós: Eu sofro, sofro muito no meio destas chamas: uma gota d’água! uma prece, por piedade!   

MÊS DAS ALMAS DO PURGATÓRIO. Mons. Dr. José Basilio Pereira. 1943. Bahia. Editora Mensageiro da Fé Ltda. Imprimatur 1942. Editado, formatado e revisado por Carlos Alberto de França Rebouças Junior. Fortaleza, 27 de março de 2011. Fonte.

DIA ANTERIOR - PRÓXIMO DIA

PRIMEIRO DIA - ORAÇÕES PARA CADA DIA

ORAÇÕES FINAIS E OUTRAS DEVOÇÕES: aqui encontrará as seguinte orações:

  1. DIVERSAS INTENÇÕES
  2. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Terços das almas do Purgatório
  3. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: VIA-SACRA pelas almas do Purgatório
  4. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Súplicas pelas almas dos fiéis defuntos
  5. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Ofício das Benditas Almas do Purgatório
  6. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Ao Mês das Almas
  7. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Bendito Final
  8. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Hinos à Santíssima Virgem Pelos mortos

+
Informe aqui o seu email, para receber nossas publicações:


Delivered by FeedBurner.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Novena da Apresentação de Nossa Senhora

 de 12 a 20 de novembro
 


1. Seja bendita, ó Maria, a prontidão de ânimo com que tão infantinha vos apresentastes no templo. Suplico-vos, Virgem Santíssima, me alcanceis de vosso Filho a graça de servi-lo sempre até à morte.

Ave-Maria.

2. Seja bendito, ó Maria, o fervor de espírito com que soubestes servir e dar gosto a Deus. Suplico-vos, Virgem Santíssima, me alcanceis de vosso Filho a graça de me dar com toda a alma ao seu serviço.

Ave-Maria.

3. Seja bendita, ó Maria, a plenitude da perfeição com que tão cedo vos fizestes modelo completo de santidade. Suplico-vos, Virgem Santíssima, me alcanceis de vosso Filho a graça de aborrecer sempre a culpa e amar de todo o coração a virtude.

Ave-Maria.



V. Dignáre me laudáte te, Virgo sacráta:

R. Da mihi virtutem contra hostes tuos.

V. Concedei-me que vos louve, Virgem Sagrada.
R. Dai-me valor contra os vossos inimigos.


Orémus
Deus, qui beátam Mariam semper Vírginem Spíritus Sancti habitáculum hodiérna dia in templo praesentári voluísti: praesta, quaesumus, ut ejus intercessióne in templo glóriae tuae praesentári mereámur. Per Christum Dóminum nostrum. R. Amen

Oremos
Ó Deus, que quisestes se apresentasse neste dia no templo a bem-aventurada sempre Virgem Maria, habitáculo do Espírito Santo: concedei-nos que por sua intercessão mereçamos ser apresentados no templo da vossa glória. Por Cristo, Nosso Senhor. R. Amém.



Novembro: Mês das Almas do Purgatório: DIA 12

Mês das Almas do Purgatório – NOVEMBRO

MÊS DAS ALMAS DO PURGATÓRIO_CAPA

   

LEMBRANÇA DAS ALMAS DO PURGATÓRIO


DIA 12

Esperança

«Oh! como desconhecemos nós o coração de Deus! quando o homem está pres­tes a morrer, o homem que ele criou por suas mãos, sobre quem velou com ternura (durante a vida, a quem seguiu passo a passo, a quem tocou e iluminou para chamá-lo a si e que não atendeu a nada disto; quando está à morte, Deus se pre­para para dar-lhe o derradeiro combate, o combate do amor, o combate supremo de uma mãe que, vendo o filho quase arre­batado, fica louca, terrível, chega ao paroxismo da indignação e do amor. Desce, por isso, esse Deus de bondade; inclina-se esse pai inquieto, para o leito de dor em que vai morrer um de seus filhos.

Apela para tudo o que havia já empre­gado com o fim de o vencer, luzes, graças, ternuras, benefícios: Eu vo-los dei às mãos cheias, tê-los-eis sem medida!

Se o enfermo rende-se aos primeiros as­saltos, vê-se o triunfo, e a religião ganha a conversão de um pecador. Mas, se o homem resiste e, antes de ter cedido, cai nas sombras que precedem a morte, nem por isso termina o combate. Ao contrario, redobra de esforço, e a vitória pode ainda ser de Deus, mesmo quando não há mais para os homens nenhum meio de o saber. Quando os olhos do enfermo ficam turba­dos; quando as extremidades ficam frias; quando para verificar se ainda vive precisa-se pôr a mão sobre seu coração: se a mão do homem fosse mais sensível, sentiria a luta que continua, a luta suprema. Trata-se de obter uma palavra, nada mais do que uma simples palavra, um alento, um leve movimento! Deus trabalha para isso com a obstinação do amor: e quem não com­preende que Deus, lutador hábil, há de consegui-lo muitas vezes?

Vós dir-me-eis: Que é que sabeis, ao certo, em tudo isso? onde encontrastes a história dessa luta? Respondo: Achei-a em vosso coração. Sois pai? sois mãe? O que eu digo, não o faríeis vós?

Então, o coração de Deus não velará o vosso?! tereis vós a gloria de fazer por vossos filhos mais do que Deus pelos seus? Impossível. É assim, ó religião di­vina, que não há dor alguma sem conso­lação: tu as refrigeras todas na esperança.»

« Minha luz divina, — dizia Nosso Senhor a Santa Gertrudes, que lhe pedia graças para um pobre pecador falecido sem sa­cramentos,—minha divina luz que pene­tra no futuro, manifestando-me que vós faríeis por ele esta oração, eu lhe des­pertei no coração boas disposições que o preparassem a gozar os efeitos da vossa caridade.»

Palavras de consolação! diz o padre Blot: Na previsão de nossas orações futu­ras, Deus se digna conceder ao pecador moribundo boas disposições que assegu­rem a salvação de sua alma!

Sim, palavras consoladoras, bem pró­prias para nutrir a esperança em nossa alma.  

MÊS DAS ALMAS DO PURGATÓRIO. Mons. Dr. José Basilio Pereira. 1943. Bahia. Editora Mensageiro da Fé Ltda. Imprimatur 1942. Editado, formatado e revisado por Carlos Alberto de França Rebouças Junior. Fortaleza, 27 de março de 2011. Fonte.

DIA ANTERIOR - PRÓXIMO DIA

PRIMEIRO DIA - ORAÇÕES PARA CADA DIA

ORAÇÕES FINAIS E OUTRAS DEVOÇÕES: aqui encontrará as seguinte orações:

  1. DIVERSAS INTENÇÕES
  2. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Terços das almas do Purgatório
  3. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: VIA-SACRA pelas almas do Purgatório
  4. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Súplicas pelas almas dos fiéis defuntos
  5. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Ofício das Benditas Almas do Purgatório
  6. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Ao Mês das Almas
  7. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Bendito Final
  8. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Hinos à Santíssima Virgem Pelos mortos

+
Informe aqui o seu email, para receber nossas publicações:


Delivered by FeedBurner.

Novena a Nossa Senhora da Saúde

De 12 a 20 de Novembro
 (ou a qualquer tempo)


Oração para todos os dias
Nossa Senhora da Saúde pedimos neste momento saúde aos enfermos. Sê o refúgio dos entes e a consoladora dos aflitos. Ó mãe, Nossa Senhora da Saúde, clamamos a Tua intercessão pelos doentes. Junto a Teu Filho Jesus intercede por aqueles que se encontram acamados, enfermos e desanimados em suas enfermidades físicas.

(Diga qual é a enfermidade física e o(s) nome do(s) enfermo(s)


Nossa senhora, mãe intercessora da saúde, intercede junto a Teu Filho também por aqueles que passam por enfermidades emocionais e espirituais. Jesus que passaste pelo mundo fazendo o bem, liberta aqueles que sofrem com a enfermidade emocional, a angústia, o medo, o desespero, a depressão, a ansiedade e tantos transtornos psíquicos.

Jesus liberta-os destas infermidades e cura as feridas que causam este mal. Jesus por intercessão de Nossa Senhora da Saúde, faze com que os doentes acamados e debilitados, não desanimem. Que tenham sempre a confiança em Vós Senhor Jesus. Dá sabedoria aos médicos e a todos aos que servem aos enfermos: enfermeiros, cuidadores. Olha de modo especial pela pessoa enferma no corpo, mas também pela pessoa enferma na sua vida interior. Que tenha confiança e paciência, fé e coragem para vencer os momentos de desesperança e angústia. Amém.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Novembro: Mês das Almas do Purgatório: DIA 11

Mês das Almas do Purgatório – NOVEMBRO

MÊS DAS ALMAS DO PURGATÓRIO_CAPA

   

LEMBRANÇA DAS ALMAS DO PURGATÓRIO


DIA 11

Esperança
Ainda algumas palavras de esperança sobre as almas de nossos mortos. Fala o padre Bougaud em sua obra: O Cristia­nismo e os tempos presentes.

«Quem poderá narrar as misericórdias de Deus no leito de morte de seus filhos? Aí nessas sombras confusas da hora ul­tima, em que o olhar do homem nada mais distingue, quem pode saber o que se passa entre Deus e uma alma? Quando o espí­rito paira nos lábios como um ligeiro so­pro, já não mais da terra, nem ainda do Céu: no momento: em que Deus se inclina para recolher essa alma, quem poderá di­zer o que se passa? Uma mãe repeliria seu filho, ainda mesmo sendo um ingra­to? não tentará ela por todos os meios trazê-lo de novo a si? Não irá sempre ao seu encontro, até o fim? não esgotará todos os recursos para salvá-lo, a despeito de toda a obstinação dele em fugir-lhe? Ora, Deus é mais do que a mãe.

Vede o que fez Ele para tornar impossível a perda das almas! Não lhe bastou haver-nos envolvido nessa graça que nos previne, nos segue e nos banha como uma atmosfera. Foi pouco ter estabelecido sete sacramentos, isto é, sete rios de luz e de força que inundam a vida inteira e cada um de seus períodos, como tudo isso não satisfazia ainda seu coração de pai, vede e adorai a maravilhosa invenção de seu amor.

Estais enfermo: já sentis que sobre vós estende a morte suas negras asas. Acodem-vos à memória vossos pecados, vossas fraquezas, aquele ato do qual vos disse a consciência: Isto, incontestavelmente, é um mal. O sacerdote não chega a tempo de recolher vossa confissão, oferecê-la a Deus e vos perdoar em seu nome: que fazer? Vós tendes um coração: arrancai dele um alento, um grito, uma lágrima, uma palavra de arrependimento, um ato de amor, um só! sereis logo absolvido: ficais purificado e perdoado.

Aquele homem, prestes a morrer, ainda há pouco blasfemava; o sacerdote veio, ele o repeliu: apresentaram-lhe o Crucifixo, ele o afastou com a mão. Foi seu derra­deiro movimento; seu último ato. Os socor­ros da religião não poderão chegar mais até sua alma já profundamente mergulha­da nas sombras da morte. Mas resta-lhe o coração, e, para ser salvo, perdoado, que será preciso? Um simples ato de amor, um só desejo, um só pesar, uma só pala­vra: Meu Deus, eu vos amo!

Homens cegos, que chorais de deses­pero em redor desse leito! talvez à mesma hora os anjos conduzam essa alma com gritos de alegria.

Ela salvou-se com esse ato de amor.

O Purgatório a recebeu.

Esse homem que acaba de suicidar-se, cometeu um crime sinistro. A Igreja afas­ta-se com horror de seus restos mutilados, e faz bem. Mas ensinará ela que o mísero esteja perdido sem recurso? Não, absolu­tamente ; pois quem sabe o que fez este alma no momento em que, lacerada, partiu desse mundo? Quem sabe o que ela viu ao clarão do tiro de morte? que revelação teve ao disparar a arma fatal? Teve muito pouco tempo! direis vós. Ah! que impor­ta? Uma palavra, um grito, um olhar, um transporte de amor a Deus, basta para que ela saia deste mundo purificada.» 

MÊS DAS ALMAS DO PURGATÓRIO. Mons. Dr. José Basilio Pereira. 1943. Bahia. Editora Mensageiro da Fé Ltda. Imprimatur 1942. Editado, formatado e revisado por Carlos Alberto de França Rebouças Junior. Fortaleza, 27 de março de 2011. Fonte.

DIA ANTERIOR - PRÓXIMO DIA

PRIMEIRO DIA - ORAÇÕES PARA CADA DIA

ORAÇÕES FINAIS E OUTRAS DEVOÇÕES: aqui encontrará as seguinte orações:

  1. DIVERSAS INTENÇÕES
  2. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Terços das almas do Purgatório
  3. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: VIA-SACRA pelas almas do Purgatório
  4. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Súplicas pelas almas dos fiéis defuntos
  5. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Ofício das Benditas Almas do Purgatório
  6. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Ao Mês das Almas
  7. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Bendito Final
  8. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Hinos à Santíssima Virgem Pelos mortos

+
Informe aqui o seu email, para receber nossas publicações:


Delivered by FeedBurner.

domingo, 10 de novembro de 2013

Novembro: Mês das Almas do Purgatório: DIA 10

Mês das Almas do Purgatório – NOVEMBRO

MÊS DAS ALMAS DO PURGATÓRIO_CAPA

   

LEMBRANÇA DAS ALMAS DO PURGATÓRIO


DIA 10

Esperança

Um pensamento sombrio vem, talvez, lançar o terror na alma à hora em que evo­ca a lembrança de seus mortos.

«Ah! diz ela, eu me tranquilizaria, fica­ria em paz e me julgaria feliz, se pudesse contá-lo no Céu, se houvesse falecido cer­cado das preces da Igreja e purificado pe­los últimos sacramentos, Mas ah! morreu de repente, morreu longe do bom Deus a quem tinha esquecido em sua vida inteira!»

Pobre coração aflito, eu vos responderei a isto com as palavras que a Igreja me au­toriza a dizer-vos:

A Igreja não condena definitivamente a ninguém. Baixa decretos para declarações de que uma alma está no Céu e assim po­de ter culto, mas nunca expede nenhum, publicando que uma alma esteja no inferno.

São Francisco de Sales não queria que se desesperasse nunca da conversão dos pecadores até seu último suspiro, e, ainda depois de mortos, não admitia que se jul­gasse mal mesmo dos que tinham levado uma vida irregular, a não ser daqueles cuja condenação consta da Escritura. Alegava como razão disso que nem a primeira gra­ça nem a derradeira, que é a perseverança, se dá por mérito, isto é, ambas são de todo gratuitas. Entendia, portanto, que se devia presumir sempre bem da pessoa que ex­pirava, ainda não sendo sua morte edifi­cante, porque todas as nossas conjecturas só se podem firmar sobre as aparências, e essas, muitas vezes, iludem ainda os mais experientes.

«Entre o último suspiro do moribundo e a eternidade, há um abismo de miseri­córdia, » disse um bispo ilustre. — Passam- se entre Deus e a alma certos mistérios de amor que nós só conheceremos no Céu.

Que precisa este agonizante para obter o perdão? Uma luz que lhe mostre a jus­tiça e a misericórdia divinas; uma luz, ainda rápida como um relâmpago; essa luz pode produzir um sentimento de con­trição e de amor, este sentimento basta para lhe fechar o inferno e abrir o Pur­gatório.

Esta luz é Jesus, apresentando-se àquela alma e dizendo-lhe com um olhar ligeiro como o pensamento: É a mim ou ao demônio que tu queres? e a alma dizendo com a mesma rapidez: A vós, a vós, Se­nhor! e a misericórdia triunfa! Esperai pois, esperai sempre; dirigi vossas pre­ces constantes por esses mortos que vos fazem estar inquietos: ninguém pode cal­cular até que ponto essas preces podem ser atendidas. 

MÊS DAS ALMAS DO PURGATÓRIO. Mons. Dr. José Basilio Pereira. 1943. Bahia. Editora Mensageiro da Fé Ltda. Imprimatur 1942. Editado, formatado e revisado por Carlos Alberto de França Rebouças Junior. Fortaleza, 27 de março de 2011. Fonte.

DIA ANTERIOR - PRÓXIMO DIA

PRIMEIRO DIA - ORAÇÕES PARA CADA DIA

ORAÇÕES FINAIS E OUTRAS DEVOÇÕES: aqui encontrará as seguinte orações:

  1. DIVERSAS INTENÇÕES
  2. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Terços das almas do Purgatório
  3. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: VIA-SACRA pelas almas do Purgatório
  4. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Súplicas pelas almas dos fiéis defuntos
  5. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Ofício das Benditas Almas do Purgatório
  6. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Ao Mês das Almas
  7. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Bendito Final
  8. DEVOÇÕES PELOS MORTOS: Hinos à Santíssima Virgem Pelos mortos

+
Informe aqui o seu email, para receber nossas publicações:


Delivered by FeedBurner.

.